[Agenda Cultural] CINUSP apresenta a mostra “Mulheres de Vanguarda”

O CINUSP está com uma programação muito especial no mês de julho, que traz para o público, gratuitamente, a mostra Mulheres de Vanguarda, composta por longas e curtas-metragens dos anos 1940 até a atualidade.

A mostra apresenta filmes muito interessantes, convidando os espectadores a conhecer e discutir as obras dessas importantes cineastas, porém, pouco conhecidas. Diretoras que abordam o papel da mulher na sociedade, a questão de gênero, sexualidade, misoginia, entre outras temáticas, bem como o fazer cinematográfico, através de propostas inovadoras, tanto no roteiro, imagem, atuação, som e na própria montagem. Um mostra realmente imperdível.

Confira as próximas sessões:

 

Filme: “Antígona – rites of passion” (1990), de Amy Greenfield

Exibição: 18/07 (quarta-feira), às 16h

                31/07 (terça-feira), às 19h

Sinopse: No primeiro longa-metragem da cineasta e artista multimídia Amy Greenfield, a tragédia Antígona, de Sófocles, é encenada sob a visão feminista da diretora. Greenfield substitui o texto original pela linguagem corporal da dança e concentra o foco da narrativa na personagem feminina Antígona, desenvolvendo uma releitura bastante rara no cinema de uma das mais importantes tragédias gregas

 

Filmes: “It wasn’t Love” (1992), de Sadie Benning

             “Flat is beautiful” (1998), de Sadie Benning

Exibição: 19/07 (quarta-feira), às 19h

Sinopse: Em “It wasn’t Love” e “Flat is beautiful”, a cineasta Sadie Benning desenvolve performances e experimentações de linguagem que discutem temas relacionados à orientação sexual, ao papel feminino no cinema e à androginia, estabelecendo um comentário crítico acerca do desafio de se discutir as questões de gênero em sociedade.                

 

Filmes:“Misconception” (1977), de Marjorie Keller

            “Daughters of chaos” (1980), de Marjorie Keller

Exibição: 19/07 (quinta-feira), às 16h

                24/07 (terça-feira), às 19h

Sinopse: Em “Misconception”, Marjorie Keller apresenta fragmentos da vida de um casal prestes a ter a primeira filha por meio de uma construção baseada na descontinuidade da montagem, apresentando as dicotomias dos papéis de mãe e de pai. Já em “Daughters of chaos”, também uma experimentação com a montagem descontínua, breves impressões sobre a vida de jovens garotas em sociedade criam tensões entre a instituição do casamento e o tempo de lazer.

 

Filmes: “Michigan Avenue” (1973), de Bette Gordon

             “Empty suitcases” (1980), de Bette Gordon

Exibição: 19/07 (quinta-feira), às 19h

                24/07 (terça-feira), às 16h

Sinopse: No curta-metragem “Michigan Avenue”, realizado em parceria com James Benning, Bette Gordon provoca o prolongamento temporal por meio do uso de uma impressora óptica em três cenas que apresentam uma relação íntima entre duas garotas. Já no longa-metragem “Empty suitcases”, a narrativa sobre a vida de uma mulher é problematizada por meio de um trabalho recorrente de desconstrução de som, imagem, texto e oratória, no qual Gordon assume questões sobre a representação feminina.

 

Filmes: “Gently down the stream” (1981), de Su Friedrich

             “The lesbian avengers eat fire, too(1993), de Su Friedrich

Exibição: 20/07 (sexta-feira), às 16h

                23/07 (segunda-feira), às 19h

Sinopse: O curta-metragem silencioso Gently down the stream apresenta apenas imagens e texto, grafado na própria película, que propõem, na apresentação de fragmentos poéticos, uma discussão sobre a condição feminina. Em “The lesbian avengers eat fire, too”, Su Friedrich documenta um grupo militante de mulheres lésbicas nos Estados Unidos. As mulheres realizam manifestações em todo o país em luta por reconhecimento de seus direitos e os das vítimas de atentado a fogo em suas próprias casas por motivação homofóbica.

 

Filmes: “Sync touch” (1981), de Bette Gordon

              “The female closet”, (1998), de Bette Gordon

Exibição: 20/07 (sexta-feira), às 19h

                26/07 (quinta-feira), às 16h

Sinopse: No curta-metragem “Sync Touch” a relação entre os sentidos despertados pelo toque e os despertados pelo próprio fazer cinematográfico é colocada em questão em uma reflexão sinestésica de Barbara Hammer sobre o sexo e o lesbianismo. Em “The female closet”, Hammer apresenta as diferentes trajetórias das artistas lésbicas Alice Austen, Hannah Hoch e Nicole Eisenman em um documentário que tem como foco a luta por legitimidade de mulheres ainda hoje pouco conhecidas pelo público em diferentes momentos históricos.

 

Filmes: “Goshogaoka” (1997), de Sharon Lockhart

 Exibição: 17/07 (sexta-feira), às 19h

                  23/07 (segunda-feira), às 16h

Sinopse: Sharon Lockhart apresenta em Goshogaoka a relação instigante entre o enquadramento de uma câmera fixa e a série de movimentos coreografados por estudantes secundaristas em um ginásio de uma escola suburbana do Japão.

 

Filmes: “In the mirror of Maya Deren”, Martina Kudlá?ek

Exibição: 25/07 (quarta-feira), às 16h

                 30/07 (segunda-feira), às 16h

Sinopse: Em “In the mirror of Maya Deren”, Martina Kudlá?ek revela, por meio de depoimentos de Alexander Hammid, Rita Christiani, Stan Brakhage, entre outros, a trajetória de uma das mais influentes cineastas e intelectuais radicadas nos Estados Unidos, Maya Deren, que realiza o primeiro filme da vanguarda norte-americana do cinema: Meshes of the afternoon, de 1943.

 

Filmes: “A study in choreography for camera” (1945), Maya Deren

              “Meditation on violence” (1948), Maya Deren

              “The very eye of night” (1959), Maya Deren

Exibição: 25/07 (quarta-feira), às 19h

Sinopse: Nos três curtas-metragens apresentados neste programa a relação entre dança e cinema é colocada em evidência. Isso é realizado por meio da encenação de dançarinos em “A study in choreography for câmera” e no último filme de Maya Deren, “The very eye of night”. Já “Meditation on violence” traz a dança nos movimentos de um lutador de artes marciais.

 

Filmes: “Fuses” (1964-66), Carolee Schneemann

               “Plumb line” (1968-71), Carolee Schneemann

Exibição: 17/07 (quarta-feira), às 16h

                 26/07 (quarta-feira), às 19h

Sinopse: As duas primeiras partes da trilogia da cineasta e artista multimídia Carolee Schneemann apresentam, por meio da poética construção da montagem descontínua, fragmentos da própria relação conjugal da diretora. Do erotismo das relações sexuais em “Fuses”, a diretora parte para a crônica do rompimento amoroso em “Plumb line”.

 

Filmes: “Visual variations on Noguchi” (1945), Marie Menken

             “Andy Warhol” (1965), Marie Menken

             “Go Go Go” (1994), Marie Menken

Exibição: 27/07 (sexta-feira), às 16h

Sinopse: Nestes três curtas-metragens a artista plástica e cineasta Marie Menken (1909-1970) imprime seu estilo único de filmar. Em seu primeiro filme, “Visual variations on Noguchi”, esculturas abstratas do amigo e arquiteto Isamu Noguchi são filmadas por meio de fugazes movimentos de câmera, o que se tornaria a característica mais conhecida de sua obra. Já nos curtas “Andy Warhol “e “Go Go Go”, Menken utiliza o single-frame (técnica que acelera o movimento do filme projetado). “Andy Warhol” é dedicado à amizade com o ícone da arte pop e “Go Go Go” é uma espécie de sinfonia visual da cidade de Nova York.

 

Filmes: “Bus nut” (2015), de Akosua Adoma Owusu

“Me broni ba” (2009), de Akosua Adoma Owusu

“On Monday of last week” (2017), de Akosua Adoma Owusu

Drexciya (2010), de Akosua Adoma Owusu

Exibição: 30/07 (segunda-feira), às 19h

Sinopse: Akosua Adoma Owusu apresenta a luta pelo direito ao transporte para a população negra ocorrida em 1955 no Alabama em “Bus nut”. Já “Me broni ba” traz a relação entre as culturas de Gana e dos Estados Unidos por meio do depoimento de uma garota ganesa que emigra com sua família. O encontro entre uma babá nigeriana e uma artista plástica são tema da ficção “On Monday of last week”, baseado no conto homônimo da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. No poético “Drexciya”, uma piscina abandonada em Gana faz alusão ao mito criado por uma banda undergound de Detroit segundo o qual Drexciya é um continente submerso habitado pelos filhos não nascidos de escravas negras jogadas ao mar.

 

Filmes: “Notes on Marie Menken” (2007), Martina Kudlácek

Exibição: 27/07 (sexta-feira), às 16h

                 31/07 (terça-feira), às 19h

Sinopse: Em “Notes on Marie Menken”, Martina Kudlácek explora os detalhes pouco conhecidos da trajetória artística de uma das pioneiras da vanguarda norte-americana do cinema, a artista plástica e cineasta Marie Menken. O filme conta com entrevistas e depoimentos de artistas e amigos próximos da realizadora como Kenneth Anger, Stan Brakhage e Jonas Mekas.

 

 

 

INFORMAÇÕES

 

Mostra Mulheres de Vanguarda

Data/Horário: de 16 a 31/07, sessões 16h e 19h

Local: CINUSP – Rua do Anfiteatro, 181, Colmeia – Favo 04 – Cidade Universitária, São Paulo, SP

Entrada gratuita

 

 

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e cofundadora do EntreLinha. É amante das artes, da literatura e cinéfila.