[Agenda Cultural] Instituto CPFL exibe documentário sobre Mãe Dongo

O documentário de curta-metragem “A Mulher da Casa do Arco-Íris”, que retrata a história de Mãe Dango, sacerdotisa do Candomblé Angola, situado em Hortolândia, interior de São Paulo, cuja vida é marcada pela ancestralidade herdada de seu pai, que lhe passou os ensinamentos da cultura banto.

A sua trajetória é marcada por grandes conquistas e superação diante do racismo violento do país. A Casa do Arco-Íris abriga todos os seus filhos e ela a define como um quilombo, onde se cultuam os inquices e ali se constrói mais um capítulo da história da resistência negra no Brasil.

O filme, selecionado para ser exibido na Inglaterra, em Leeds, em novembro de 2017, e vencedor do Prêmio Estímulo ao Curta-metragem, da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, realizado com aporte do Fundo de Apoio ao Ensino, à Pesquisa e à Extensão, da Unicamp, do Fundo de Investimentos Culturais de Campinas – FICC, encerra trilogia do diretor e professor do Instituto de Artes da Unicamp Gilberto Alexandre Sobrinho com codireção de Grácia Navarro.

A pré-estreia acontece hoje, dia 24/02, às 19h, no Instituto CPFL como parte da programação do 14º Feverestival – Festival Internacional de Teatro de Campinas. Os filmes os filmes "Saudade, video – cartas para Cuba" (2005), dirigido por Coraci Ruiz e Julio Matos, de 2005 e "Acontecências" (2009), de Hidalgo Romero e Alice Vilella, também do Laboratório Cisco, produtora de Campinas que celebra 15 anos de existências, abrem o evento.

 

Informações

Pré-estreia de “A Mulher da Casa do Arco-Íris”

Direção: Gilberto Alexandre Sobrinho e Grácia Navarro

Data/horário: 24/02, às 19h

Local: Instituto CPFL Cultura. Rua Jorge de Figueiredo Corrêa, 1632, Chácara Primavera – Campinas

Entrada gratuita (retirada dos ingressos 30 minutos antes no local)

 

 

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e cofundadora do EntreLinha. É amante das artes, da literatura e cinéfila.