“Argile”

O cineasta francês Michaël Guerraz, realizador do curta-metragem "Argile" (Argila), presenteia o espectador com um filme sensorial e muito sensível, em que narra uma experiência única vivida por um jovem entregador, o Alex, interpretado pelo ator Laurent Delbecque, que marcará sua vida.

Alex experimenta algo nada habitual em sua rotina, posar nu como modelo vivo a um artista. Ao chegar no ateliè, depara-se com uma estranha senhora. Intimidado pela escultora, vivida pela atriz Édith Scob, apenas segue suas ordens sem dizer nada. Tenso e desconfortável com a sessão, Alex assusta-se quando a artista passa a tocá-lo. Não entende o que ela realmente quer, nervoso, sai de repente. Quando a senhora menciona sobre o dinheiro que ele vai ganhar, desiste de partir. Ela proprõe-lhe uma pausa. Fumam. Até que certo momento o jovem descobre que a escultora é, afinal, cega.

Menos arredio, Alex, aos poucos, vai se soltando e passa aceitar melhor o contato físico da escultura. Um tipo de vínculo íntimo é criado entre as personagens. Ambos perdem a noção das horas, onde acabam passam à noite no ateliê. O cineasta retrata a redescoberta do corpo que são expressas de forma sutil e sensual ao longo do filme.

 

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e também jardineira. É cofundadora do Coletivo Pausa, cofundadora/editora-chefe do EntreLinha, uma cinéfila incorrigível, amante das artes e da literatura.

Posted Under
Sem categoria