Berlinale 2019

A Berlinale – Festival Internacional de Cinema de Berlim, um dos mais importantes e prestigiados festivais da Europa, que acontece entre os dias 7 a 17 de fevereiro, antecedendo o Oscar, tem as mulheres como as protagonistas da festa do cinema, atrás e na frente das câmeras.

Em sua 69º edição, último ano sob a direção de Dieter Kosslick, serão exibidos filmes com temáticas pautadas na atualidade, ligados ao nosso comportamento com o mundo tendo como um dos destaques a ecologia. A renomada atriz e realizadora francesa, Juliette Binoche é a presidente do juri, que será composto por Sandra Hüller (atriz alemã), Trudie Styler (atriz e produtora inglesa), Justin Chang (crítico americano), Sebastián Lelio (cineasta chileno) e o Rajendra Roy (curador do Museu de Arte Moderna de Nova York).

O júri Glashütte de Documentários terá a presença da cineasta brasileira Maria Augusta Ramos, a italiana Maria Bonsanti (diretora do programa Eurodoc) e Gregory Nava (cineasta americano), enquanto no juri de Melhor Filme de Estreia contará com alemã Katja Eichinger (escritora e jornalista), Vivian Qu (cineasta chinesa) e Alain Gomis (cineasta franco-senegalês).

Cena do filme "The Kindness of Strangers", com a atriz Zoe Kazan e Tahar Rahim.

O filme "The Kindness of Strangers", da cineasta dinamarquesa Lone Scherfig, que narra a história de quatro pessoas que estão passando pelo pior período de suas vidas que se encontram por uma ocasião do destino, abre a  mostra competitiva da Berlinale. Dos 17 filmes em competição principal, 7 produções são dirigidos por mulheres, e não fica por aí a sua participação.

Dentre a presença lusófonas, o filme brasileiro "Marighella", de Wagner Moura, sua primeira produção cinematográfica, traz para telas os últimos cinco anos de vida do militante Carlos Marighella, assassinado numa emboscada montada pelo delegado chefe do DOPS, Sergio Paranhos Fleury, em 4 de novembro de 1969. Infelizmente, fora da competição, bem como os filmes dos cineastas portugueses, "A Portuguesa", de Rita Azevedo Gomes, e "Serpentário", de Carlos Conceição.

Cena do filme "Marigheella", de Wagner Moura, com o ator e cantor Seu Jorge.

Os filmes brasileiros também estão em outras mostras na programação do Festival: curta-metragem – "Rise", de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca. No FÓRUM EM EXPANSÃO – "O Ensaio", de Tamar Guimarães;  FÓRUM – "Chão", de Camila Freitas e "Querência", de Helvécio Marins Jr; PANORAMA – "La Arrancada", de Aldemar Matias; "Divino Amor", de Gabriel Mascaro; "Greta", de Armando Praça e "Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar", de Marcelo Gomes (Panorama Dokumente); GERAÇÃO – "Espero tua (re)volta", de Eliza Capai.

Dentre outras produções de várias partes do mundo, o Festival exibirá o novo filme da maravilhosa cineasta e pioneira da Nouvelle Vague, o documentário "Varda by Agnès", que apresenta seu processo criativo. Além disso, Varda receberá nesta edição o prêmio honorário, a Belinale Camera.

No site da Berlinale há mais informações e detalhes dos novos filmes que serão exibidos nas mostras ao longo do evento, é só clicar aqui. Quem estiver por Berlim, não deixe de conferir de perto o evento. Viva o cinema e sua diversidade.

 

 

 

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e cofundadora do EntreLinha e Coletivo Pausa. É cinéfila, amante das artes e da literatura.

Posted Under
Sem categoria