Brasil marca presença no Berlinale 2018

Nesta 68ª edição do Berlinalle – Festival de Cinema de Berlim, evento que iniciou no dia 15, antecedendo o Oscar 2018, não apresenta um mote ou um tema central, havendo assim uma diversidade de temas e a “oportunidade de descobrir como os cineastas de hoje veem o mundo e suas diversas sociedades, estilos de vida e horizontes de experiência", explica o diretor do Festival, Dieter Kosslick.

Além disso, também estão em pauta no Berlinale discussões importantes a respeito do assédio sexual, o movimento #MeToo e a posição das mulheres na industria cinematográfica, assuntos de grande repercussão no meio. 

Dê olho nas produções, o Brasil marca presença com 12 filmes selecionados, entre longas e curtas-metragens, que serão exibidos ao longo do Berlinale. Entre os filmes está "Unicórnio”, do cineasta e roteirista Eduardo Nunes, que também dirigiu o belíssimo “Sudoeste” (2011), traz uma livre adaptação das novelas “Unicórnio” e “Matamouros”, da escritora brasileira Hilda Hilst.

Cena do filme "Unicórnio"

Outra produção é “O Processo”, dirigido por Maria Augusta Ramos, que aborda o julgamento da ex-presidente Dilma Rousself quea levou ao impeachment, e “Aeroporto Central”, do cearense Karim Aïnouz, relata a vida dos refugiados nos hangares de um aeroporto desativado em Berlim.

Fora das mostras competitivas, o cineasta brasileiro retorna a Berlinale após dez anos depois de receber o Urso de Ouro por “Tropa de Elite”, com o filme “7 Dias em Entebbe”, uma coprodução anglo-americana, que retrata o sequestro de um avião da Air France em 1976.

Cena do curta-metragem "Alma Bandida"

Os curtas-metragens estão “Alma Bandida”, de Marco Antonio Pereira; o vídeo musical “Terremoto Santo”, dirigido por Bárbara Wagner e Benjamin de Burca; e o documentário “Russa”, de João Salanza e Ricardo Alves Jr, produções que tratam temas relacionados a trajetórias periféricas.  

O Festival encerra no dia 25 de fevereiro e você pode acompanhar por aqui.

 

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e cofundadora do EntreLinha. É amante das artes, da literatura e cinéfila.