Caminho suave para o design brasileiro

O papel do design é comunicar de forma eficiente, inteligível e estética.

E como atestar a qualidade de um bom design?

O designer precisa dominar a linguagem visual e entender o que se espera do produto desenvolvido para que se alcancem os objetivos e funcionalidades desejadas.

Falando um pouco em design brasileiro, utilizaremos de referência a famosa cartilha didática CAMINHO SUAVE, concebida pela educadora brasileira Branca Alves de Lima, que alfabetizou gerações através da imagem. Sua primeira edição foi em 1948 e perdurou nos ensinamentos até 1995.

Branca observou em seus alunos uma grande dificuldade de aprendizado, a partir disso criou o método que ela própria denominou “alfabetização pela imagem”. A letra “a” está inserida no corpo de uma abelha, a letra “b”, na barriga de um bebê, o “f” fica instalado no corpo de uma faca, a letra “o”, dentro de um ovo e assim por diante. Essa associação de imagem/palavra foi reconhecida por especialistas como uma metodologia originalmente brasileira de alfabetização em português. O método da cartilha Caminho Suave começa pelas vogais, forma encontros vocálicos e depois parte para a silabação.

Entender as necessidades, saber os processos e organizar as informações é o caminho para um bom design. Assim como a cartilha foi para as crianças, também pode ser uma forma de alfabetizar o olhar do designer brasileiro.

02

Aline Barros

Aline Barros

Alérgica a leite, viciou-se em café só para poder usar xícaras. Designer gráfico, mãe, blogueira e amante das artes em geral, troca facilmente um par de sapatos novos por um livro velho.