Mulheres na direção: 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

A tradicional Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que encerra no dia 31 de outubro, com uma programação simplismente incrível. Serão exibidos 336 filmes até o dia 31 de outubro entre cinemas, espaços culturais e museus espalhados pela capital paulista, incluindo projeções gratuitas e ao ar livre.

Dentre eles, o publico poderá conferir 100 produções cinematográficas de várias partes do mundo dirigido por mulheres as quais destaco:

"Kasuma – Infinito"  (2018) – EUA, cineasta Heather Lenz
Nascida em uma família conservadora na área rural do Japão, ela se mudou para os EUA, produziu esculturas ousadas e participou de protestos contra a Guerra do Vietnã. O documentário aborda  sua vida e obra, o machismo da profissão e a internação voluntária numa clínica

 

"Procurando por Ingmar Bergman" (2018), Alemanha, cineasta Margarethe von Trotta
Lançado no ano que marca o centenário de nascimento do diretor, o documentário explora o legado dele em frente e por atrás das câmeras, com depoimentos de pessoas próximas e também de diretores da nova geração.

 

“Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos” (2018), Portugal/Brasil, cineastas Renée Nader Messora e João Salaviza  
Rodado ao longo de nove meses na aldeia Pedra Branca (Terra Indígena Krahô, no Tocantins), conta a história de Ihjãc, jovem que foge para a cidade para escapar do feitiço de um pajé. Filme premiado pelo júri na mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes.

 

"Fabiana" (2018), Brasil, cineasta Bruna Laboissière
Depois de 30 anos vivendo como nômade pelas rodovias brasileiras, Fabiana, mulher trans e caminhoneira, realizará sua última viagem antes de encarar a aposentadoria e deixar para trás suas aventuras de estrada.

 

“Canção de um Vidente” (2018),  França/Canadá/Haiti, cineasta Aïda Maigre-Touchet
O documentário narra a trajetória do poeta, jornalista e ator haitiano Dominique Batraville, mostrando também seu momento e suas reflexões atuais. Filmado na pequena casa onde mora na cidade de Porto Príncipe, o autor lê, escreve, canta, recita poemas e relembra as lutas e triunfos de sua vida.

 

"Clementina" (2018), Brasil, cineasta Ana Rieper
O documentário retrata a trajetória da cantora Clementina de Jesus (1901-1987). Nascida em Valença, no Rio de Janeiro, e revelada tardiamente, quando tinha 63 anos, a artista se tornou uma das maiores vozes do samba e foi considerada um forte elo entre a cultura brasileira e as raízes africanas.

 


“Comandante Arian” (2018), Alemanha/Espanha/Síria, cineasta Alba Sottora
O documentário conta a história da comandante Arian. Quando a guerra civil estourou na Síria, Arian se juntou à resistência e às Unidades de Proteção às Mulheres para combater o Estado Islâmico. No filme, ela lidera um batalhão feminino em direção à cidade de Kobane para libertar reféns do grupo terrorista.

 

"Deslembro" (2018), Brasil, cineasta Flávia Castro
Fã de livros e rock, Joana está morando em Paris com a família quando a Anistia é decretada no Brasil. Rapidamente, e contra a sua vontade, ela tem de voltar para um país do qual mal se lembra. Mas Joana encontra seu passado no Rio de Janeiro, onde seu pai desapareceu nos porões do DOPS.

 

“Angkar” (2018), França/Camboja, cineasta Neary Adeline Hay
Diretora deste documentário, Neary Adeline Hay, é fruto de um casamento forçado durante o regime do Khmer Vermelho, no Camboja. Para entender este período da história de seu país, no qual quase um terço da população foi exterminada, ela acompanha o pai, Khonsaly, no reencontro com seus opressores no vilarejo onde viveram como prisioneiros por quatro anos.

Para conferir a programação completa da 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo é só acessar aqui. Boa sessões!

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e cofundadora do EntreLinha. É cinéfila, amante das artes e da literatura.