Protestos contra o assédio sexual e igualdade de gênero marcam Globo de Ouro 2018

Há algum tempo venho acompanhando as edições do Globo de Ouro, não apenas por conta do EntreLinha, mas também pelo fato de estar muito ligada com cinema. E a cada ano o evento deixa sua marca, nesse fez história.

O Globo de Ouro 2018 pautou questões cruciais: a igualdade de gênero e o assédio sexual (ou estupro) em Hollywood, algo que já estava sendo muito discutido e, principalmente, as denúncias crescentes no meio de outras personalidades e de muitas que virão à tona. Inclusive, o anfitrião dda noite, a ator e comediante Seth Meyers, falou de forma ácida, crítica e com humor sobre o assunto, ao qual não poupa em mencionou o ator Kevin Spacey e produtor cinematográfico Harvey Weinstein.

Em protestos contra o assédio sexual, muitas personalidades e suas convidadas ativistas foram de preto, em apoio ao movimento "Time's Up". "As mulheres de Hollywood têm uma chance de amplificar o que falamos, trazer luz para os assuntos", afirmou Marai Larasi, diretora de uma organização britânica de mulheres negras, que acompanhava a atriz Emma Watson na cerimônia de premiação. Ai-jen Poo, diretora da Aliança Nacional de Trabalhadoras Domésticas dos Estados Unidos, completa: "Espero que as pessoas vejam que estamos nos unindo, todas as indústrias, toda a comunidade. Todo trabalho tem valor, todas podemos viver com dignidade e esse é o futuro".

Outro ponto marcante, bem como seu discurso emocionante que menciona sobre o racismo, abuso e violência contra a mulher, a atriz, apresentadora, produtora e dona de uma emissora, Oprah Winfrey é a primeira mulher negra a receber Cecil B. DeMille, que celebra o conjunto de obras que tiveram grande impacto no meio do entretenimento. Veja o discurso poderoso de Oprah  aqui (legendado). 

Segundo entrevista para site PÚBLICO (Portugal), Martha M. Lauzen afirma que “o assédio sexual tem feito parte da cultura de Hollywood há décadas. Claramente não é o comportamento aberrante de apenas alguns indivíduos. Quanto mais tempo o assunto tiver visibilidade, maior será a probabilidade de vermos uma viragem no comportamento e na política.”

No entanto, o problema não começa e nem termina apenas em hollywood, como muito bem sabemos, vai além disso. Discussões essas que ganharam ainda mais voz e repercussão na mídia. É algo que não podemos calar, não mais, independente de onde vem essa voz clamando por justiça, respeito e igualdade. É preciso dar um basta. Sim, basta.  

Confira a lista dos vencedores do Globo de Ouro 2018:

CINEMA

Melhor Drama: “Três Anúncios para um Crime”, de Martin McDonagh (veja trailer aqui)

Melhor Comédia ou Musical: “Lady Bird”, de Greta Gerwing (veja o trailer aqui)

Melhor Diretor: Guillermo Del Toro (“A Forma da Água)

Melhor Ator em Drama: Gary Oldman (“O Destino de uma Nação’’)

Melhor Atriz em Drama: Frances McDormand (“Três anúncios para um Crime”)

Melhor Ator em Drama: Gary Oldman (“O Destino de uma Nação’’)

Melhor Ator em Comédia ou Musical: James Franco (“Artista do Desastre”)

Melhor Atriz em Comédia ou Musical: Saoirse Ronan (“Lady Bird”)

Melhor Ator Coadjuvante: Sam Rockwell (“Três Anúncios para um Crime”)

Melhor Atriz Coadjuvante: Allison Janney (“Eu, Tonya”)

Melhor Filme em Língua Estrangeira: “Em Pedaços” (título original “Aus dem Nichts”), de Fatih Akin (veja o trailer aqui)

Melhor Animação: “Viva: A Vida é Uma Festa”

Melhor Roteiro: “Três Anúncios para um Crime”, de Martin McDonagh

Melhor Canção Original: “This is me” (“O Rei do Show”)

Melhor Trilha Sonora: Alexandre Desplat (“A Forma da Água”)

 

TV

Melhor Série Drama: “The Handmaid’s Tale”

Melhor Série de Comédia ou Musical: “The Marvelous Mrs. Maisel”

Melhor Filme para TV ou Série limitada: “Big Little Lies”, da HBO

Melhor Ator em Série de Drama: Sterling K. Brow (“This is us”)

Melhor Atriz em Série de Drama: Elisabeth Moss (“The Handmaid’s Tale”)

Melhor Ator em Série de Comédia: Aziz Ansari (“Master of None”)

Melhor Atriz em Série de Comédia: Rachel Brosnahan (“The Marvelous Mrs. Maisel”)

Melhor Ator em Filme para TV ou Série limitada: Ewan McGregor (“Fargo”)

 Melhor Atriz em Filme para TV ou Série limitada: Nicole Kidman (“Big Little Lies”)

Melhor Ator Coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV: Alexander Skarsgård (“Big Little Lies”)

Melhor Atriz Coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV: Laura Dern (“Big Little Lies”)

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora e cineasta. Amante das artes, cinéfila e cofundadora do EntreLinha.