Roteiro inédito do lendário cineasta Bergman chegará aos cinemas em 2018

O projeto fílmico idealizado em parceria entre três cineastas lendários: o sueco Ingmar Bergman (1918 – 2007), o italiano Federico Fellini (1920 -1993) e o japonês Akira Kurosawa (1919 – 1998), roteirizado por Bergman, em 1969, que acabou sendo engavetado, foi descoberto, recentemente, em meio aos pertences doados ao Instituto Bergman.

O filme, titulado “Sessenta e quatro minutos com Rebecka”, narra a história de uma professora grávida que explora a sexualidade durante a efervescência política dos movimentos de 1968, que será dirigido pela cineasta Suzanne Osten, que traz em sua filmografia longas-metragens, tais como, “Mamma” (1982), “Os irmãos Mozart” (1986) e “Um skinhead no divã” (1993), filme exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Infelizmente, seu trabalho ainda pouco conhecido no Brasil, por conta da dificuldade de acesso a essas produções ao circular no circuito comercial.

Em entrevista ao jornal sueco Dagens Nyheter, a diretora mencionou que o roteiro de Bergman é “feminista, queer, homoerótico e anti-autoritário. É um script incrivelmente corajoso, complexo e radical”, assuntos bem contemporâneos.

No início de novembro, a história vai ao ar em leitura na rádio pública da Suécia, e a previsão de estreia do longa-metragem é para 2018, em comemoração ao centenário dessa lenda do cinema. O que nos resta é aguardar, anciosamente.  

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e cofundadora do EntreLinha. É cinéfila, amante das artes e da literatura.

Posted Under
Sem categoria