Sesc Campinas recebe a exposição “Genesis”, de Sebastião Salgado

Em 2014, tive a oportunidade de conferir de perto a exposição “Genesis”, do consagrado fotógrafo mineiro Sebastião Salgado, em São Paulo. É uma experiência inesquecível; são fotografias maravilhosas, poesia em forma de imagens. Agora, a exposição chega a Campinas, interior de São Paulo. 

Com curadoria de Lélia Wanick Salgado, a mostra “Genesis”, que conta com 100 fotografias que retratam os locais visitados por Sebastião e sua equipe, é dividida em cinco seções geográficas: Planeta Sul, Santuários, África, Terras do Norte e Amazônia e Pantanal, pode ser conferida, gratuitamente, no Sesc Campinas. 

“Genesis” é o resultado de anos de trabalho do fotógrafo, de 2004 a 2012, ao registrar imagens incríveis pelo mundo, como, por exemplo, Madagascar, Ilhas Galápagos, Antártica, Península Valdés, Congo, Etiópia, Líbia, Pantanal, Rio Xingu, Rio Amazona e seus afluentes e Venezuela. Uma viagem pelo planeta Terra.

“Acredito que essa exposição seja um fio condutor, no qual possa mostrar às pessoas uma nova forma de ver nosso planeta, para que a gente aprenda a amar, a respeitar e a protegê-lo. Essas fotos representam o que há de mais puro no planeta e acho que temos obrigação de fazer o máximo para proteger tudo isso, e, quem sabe, juntos, recuperarmos uma parte do que destruímos”, declara Salgado.

Além da exposição, recomendo que confira o belíssimo documentário “O Sal da Terra”, dirigido por Juliano Salgado e pelo cineasta alemão Wim Wenders, filme que foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário em 2015.

Confira o trailer

 

Informações

Data: até 31 de julho

Horários: de terça a sexta, das 8h30 às 21h30; sábados, domingos e feriado, das 9h30 às 18h.

Local: Galpão Multiuso 

Endereço: Rua Dom José I, 270/333 – Bonfim, Campinas – SP

Telefone: 19 3737-1500

Entrada gratuita

* Agendamento de grupos para visita educativa através do e-mail: educativo@campinas.sescsp.org.br

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Comunicóloga, escritora, cineasta e também jardineira. É cofundadora do Coletivo Pausa, cofundadora/editora-chefe do EntreLinha, uma cinéfila incorrigível, amante das artes e da literatura.