Uma história tragicamente brilhante

 

A pedra quebra a tesoura.

A tesoura corta o papel.

O papel embrulha a pedra.

 

Pedra, papel e tesoura, uma simples brincadeira infantil toma outra conotação e se torna o pano de fundo da nova trama produzida pelo diretor venezuelano Herán Jabes, que rendeu indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2013.

O longa-metragem “Piedra, Papel o Tijera”, que conta com roteiro do próprio diretor, é um drama intenso que trata sobre a questão de insegurança e pobreza, assunto muito presente no cinema venezuelano, porém, Jarbas vai um pouco além e se aprofunda num drama universal.

GaleriaF3

O filme se passa em Caracas, em que Héctor (Leónidas Urbina), um piloto comercial, descobre que o filho esqueceu o trabalho de escola em casa. A decisão é resolvida com a disputa do jogo pedra, papel ou tesoura. Após perder para o filho, Héctor retorna para casa e acaba se deparando uma situação inesperada: vê sua esposa Mariana (Gloria Montoya) entrando num carro desconhecido.

Jarbas conduz a história com maestria. O desfecho? É imprevisível, como no jogo que intitula a obra cinematográfica. Indico.

Confira o trailer:


 

Erica Ribeiro

Erica Ribeiro

Publicitária, blogueira, produtora e cineasta. É cofundadora do EntreLinha Blog, do Coletivo PAUSA e da websérie "Uma Pausa para o Café...", além de colunista do Design & Chimarrão.