Velhos hábitos em um mundo novo

 

Fã de fórmula 1, já acompanhando o meio com certo empenho e, recentemente, deparei-me com uma entrevista com um dos diretores comerciais da F1, Bernie Ecclosonte. Ao ser perguntado como faria para atrair o público jovem para a categoria, mencionou que seriam pessoas com idade e poder aquisitivo elevado.

10709501_977495525595138_2047892949_o

Um trecho da entrevista me chamou atenção:

"Essas crianças vão ver a marca 'Rolex', mas eles vão comprar um? Eles não têm condições. Sobre nosso outro patrocinador, UBS, as crianças não ligam para bancos. Eles não têm dinheiro suficiente para colocar nesses sangrentos bancos. É o que acho. Não entendo porque as pessoas querem que atinjamos essa 'geração jovem'. O que eles querem? É vender alguma coisa? A maioria dessas crianças não tem dinheiro algum.”

Vejo nessa opinião um grande equivoco, pois é o público jovem que vai manter essa categoria no futuro. Mas a solução para atraí-los talvez já tenha sido dada por uma das equipes que compõem a categoria, a McLaren.

703118_977495532261804_1090725615_o

Através da série animada “Tooned”, a equipe encontrou uma forma divertida e leve de mostrar sua história, o que gera interesse dos mais novos por essa pegada mais informal de tratar certos assuntos ou fatos. Com certeza é uma forma de se atrair um público e de investir em um nicho novo de mercado, para assim aumentar a pregnância da marca “F-1”. Desta forma, gera “N” alternativas para aumento de arrecadação e investimento.

Confira um dos episódios da série:

Lucas Placer

Lucas Placer

Designer e viciado pela profissão, estudante de arquitetura, amante dos esportes americanos, atleta de final de semana e café é meu alucinógeno da hiperatividade.